A Economia circular no Brasil

Apesar de 70% das indústrias não saberem o que é economia circular, 76,4% delas adotam alguma prática nesse sentido, mesmo sem conhecerem o conceito. Os dados são de uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que traçou um panorama da economia circular no Brasil.

O levantamento, divulgado em setembro de 2019, foi o primeiro do tipo com abrangência nacional. Nele, alguns dados chamam a atenção, como o fato de que, mesmo sem o conhecimento do conceito de economia circular, a grande maioria das empresas já adota medidas como reuso de água e de materiais, reciclagem e logística reversa, por exemplo. 

Quer saber mais? Continue a leitura de nosso post!

Descubra como foi feita a pesquisa

A pesquisa da CNI teve caráter educativo, ou seja, mesmo que 70% dos entrevistados tenham respondido que nunca haviam ouvido falar do tema, ao final do questionário, 88,2% deles afirmaram que a economia circular é importante ou muito importante tanto para a empresa quanto para o país. 

No total, 1.261 indústrias participaram do levantamento, sendo que a maior parte delas (44,7%) se localiza na região Sudeste. As demais estão no Sul (32,4%), Nordeste (10,6%), Centro-Oeste (8,8%) e Norte (3,5%). Quanto ao porte, 71,2% são pequenas, 19,4% médias e 9,4% grandes. 

Conforme a CNI, o objetivo foi mapear o uso dos recursos naturais pela indústria, aliando não apenas o aspecto econômico da redução de desperdício, mas também a sua importância para a descarbonização e mitigação de danos climáticos. 

Confira o raio-x da economia circular no Brasil:

A pesquisa mostrou que as mudanças na produção proporcionam diversos benefícios às empresas. 

1. Maior eficiência

47,3% dos entrevistados afirmaram que a economia circular contribui para a eficiência operacional, pois reduz despesas e otimiza o aproveitamento de materiais e de recursos. 75,9% ressaltam o aspecto financeiro positivo do uso inteligente de recursos. 

2. Oportunidade de novos negócios

22,6% consideram que a economia circular viabiliza novos negócios e parcerias. Afinal, os resíduos são, muitas vezes, matérias-primas importantes para a indústria de transformação. 

Existem vários exemplos que ilustram isso. A multinacional Flex criou um novo negócio de recuperação de resíduos eletrônicos, que lhe rendeu o certificado Zero Waste em 2018. Já o Programa Jogue Limpo, de logística reversa de lubrificantes, já coletou, desde 2005, quase 1 milhão de embalagens e recebeu diversos prêmios. Assim como esses, existem vários outros casos inspiradores

3. Melhor imagem institucional

72,4% dos entrevistados apontaram que a economia circular contribui para a fidelização dos clientes, ressaltando que, hoje, os consumidores estão mais atentos às boas práticas ambientais, além de valorizarem os pilares ESG (termo utilizado para indicar ações responsáveis do ponto de vista social, ambiental e de governança corporativa).

De acordo com o relatório Perfil do Consumidor — Consumo Consciente, também da CNI, um terço dos brasileiros se preocupam com os métodos de produção. Além disso, a prática conhecida como greenwashing (ou “maquiagem verde”) é cada vez mais repudiada pelas pessoas. 

4. Geração de empregos

Mais de 60% das pessoas afirmaram que concordam (47,1%) ou concordam totalmente (12,9%) que a economia circular pode viabilizar a geração de empregos em suas próprias empresas ou dentro de sua cadeia produtiva. 

Entenda o potencial da economia circular no Brasil

Como os dados da pesquisa indicam, a economia circular, no Brasil, representa uma grande oportunidade. Afinal, ainda há um grande espaço para o seu desenvolvimento, já que apenas 22,4% das empresas afirmaram que as matérias-primas são aproveitadas integralmente pela organização. No entanto, 73% dos entrevistados consideram ser necessária maior cooperação entre governo, setor corporativo e os próprios consumidores.

Que tal dar o primeiro passo e começar a implantar as boas práticas em seu negócio? 

Continue a visita em nossa página e descubra como alavancar a economia circular em sua empresa.

Siga nossas redes sociais

© 2017 Todos os direitos reservados